Selecione o mês: Maio / 2017

  1. Aumenta procura por coleta de reprodutores particulares
    Fonte:Assessoria de Imprensa | ABS

    Para atender a demanda, ABS dobra capacidade de PS e, a partir deste mês, passa a oferecer 30 vagas rotativas 

    Para atender crescente demanda de mercado, a ABS ampliou sua capacidade de prestação de serviço de coleta de reprodutores particulares. A partir deste mês de maio, o número de vagas rotativas sobe de 15 para 30, possibilitando que mais pecuaristas possam fazer uma reserva genética de seus animais, utilizando o material já na próxima estação de monta. 

    “Criamos o serviço há pouco mais de um ano e vimos a necessidade de ampliar nossa estrutura para atender tamanha demanda de mercado”, informou o gerente de Produção da ABS, o médico veterinário Fernando Vilela, comentando que muitos produtores não abrem mão da utilização de genética dos seus reprodutores nas suas propriedades e querem fazer isso de forma profissional e com garantia de resultados. "O material produzido em uma Central consegue aumentar em média de 10% a 20% a taxa de concepção, ou seja, garante mais lucro para o produtor”, acrescenta, informando ainda que 2% a 3% de prenhez são suficientes para cobrirem todos os investimentos com a produção do sêmen. 

    A ampliação da estrutura da ABS foi feita, garantindo as características marcantes da prestação de serviço da ABS, principalmente, conforto animal e biossegurança. “Cada animal fica em um baia separada e passa por todos os controles sanitários para garantir a segurança do material produzido. A PS segue o mesmo padrão de excelência e qualidade que a ABS conquistou em 75 anos de atuação como líder mundial no mercado da Inseminação Artificial", informa o gerente.

    O procedimento da Prestação de Serviço  segue os mesmos passos da coleta para a comercialização. O reprodutor é levado para a Central, onde fica no quarentenário, passando por todos os exames sanitários. Em até 50 dias após a entrada do animal da Central, é iniciada a coleta. E, se o touro corresponder, imediatamente, podem ser disponibilizadas as primeiras doses já industrializadas. Se desejar, o proprietário do animal também pode deixar o sêmen armazenado no laboratório da ABS.

    Padrão 6 estrelas. Seis pilares norteiam a PS da ABS. São eles: garantia de fertilidade; cuidado com conforto animal; rigidez em biossegurança; qualificação de equipe; base em tecnologia avançada; e credibilidade e confiança da marca que é líder. 

    “São todos pontos decisivos nos resultados do sêmen coletado e, principalmente, no lucro que o produtor terá na fazenda. Nosso compromisso é para que o cliente tenha garantia de seu investimento”, completa Fernando Vilela. 

    Data: 23/05/2017
  2. ABS investe na bateria e compra cotas de famosos touros nelore
    Fonte:Assessoria de Imprensa | ABS

    A ABS adquiriu cotas de três reprodutores da raça Nelore. Dois deles já fazem sucesso na bateria, Consórcio e Extremo da Grendene. A compra foi efetuada durante o leilão Elite Provada, realizado no último dia 5.

    "A ABS mostra que está investindo em reprodutores de qualidade, com avaliação genética e líderes de sumário, que são capazes de transformar a pecuária brasileira", comentou Gustavo Morales, gerente de Produto Corte Zebu da ABS.

    No caso do Nelore Mocho Consórcio, da seleção RG, com qualidade de progênies comprovada, a ABS adquiriu 25% das cotas. Já do touro Extremo, do também reconhecido plantel da Grendene, foram arrematados 12,5% do animal.

    O terceiro touro comprado pela ABS (25%) foi Garapo, garrote que estreará em breve na bateria da empresa.

    Data: 22/05/2017
  3. Sala de resfriamento em fazendas leiteiras: diminuição do estresse térmico
    Fonte:Alta Genetics

    Por Tiago Ferreira, médico veterinário e

    Gerente Técnico de Leite da Alta

    O estresse térmico, termo que se aplica quando a temperatura do ambiente excede a zona do conforto térmico de um rebanho, é um dos fatores de maior impacto econômico em fazendas leiteiras, tendo efeitos diretos sobre a produção de leite, eficiência reprodutiva do rebanho e redução da produção de leite futura.

    A vaca, em zona de conforto térmico, não precisa exercer nenhum mecanismo para aumentar a eficiência de dissipar calor ao ambiente. Já em estresse térmico, o status fisiológico muda, ou seja, todo o seu corpo trabalha de forma diferente.

    Para mudar esta realidade, muitos pecuaristas têm investido em salas de resfriamento antes da ordenha. Trata-se de um lugar projetado para o animal receber água e vento, com objetivo de baixar sua temperatura corporal, dando mais conforto.

    A ventilação é feita por meio de ventiladores e o vento deve chegar à pele do animal pelo menos 3 metros por segundo. A água deve ser efetivada de como que caia sobre os animais durante um minuto e fique desligada por três. Essa forma de intercalar água e vento, secando o animal, é o que faz ter a perda de calor. Os animais devem ficar em torno de 30 minutos na sala de resfriamento.

    Uma vaca vai, em média, de duas a três vezes por dia na ordenha e em cada uma das visitas permanece entre 15 e 60 minutos. Logo, pode ocorrer um grande estresse diário, e consequentemente, queda no consumo de alimento e, em seguida, de produção.

    Na maioria do Brasil Central e no sudeste do país, nos deparamos com este problema. Porém, a sala de resfriamento se bem executada de duas a três vezes no dia, dependendo da quantidade de ordenha, pode ser uma alternativa bem viável para ajudar a diminuir essa dificuldade.

    Lembre-se: trazer o animal para o resfriamento para não acumular o estresse térmico durante o dia é muito importante para produção de leite e reprodução. Um problema sério na pecuária de leite, por exemplo, é a perda de prenhez do animal e a sala de resfriamento pode ajudar se o motivo da perda for estresse calórico.

    E como saber se a sala de resfriamento está sendo efetiva? Para isso, deve-se medir a temperatura retal do animal antes e depois que passar pela sala. A temperatura retal de uma vaca adulta, em lactação, é em torno de 38,5 a 39 graus, no máximo, pois nessa temperatura ela já esta entrando em estresse térmico. Se o pecuarista conseguir, em um lote de 40 vacas, diminuir a temperatura retal em torno de 1,5 graus, quer dizer que a sala está sendo efetiva.

    Para manter a temperatura corporal conquistada na sala de resfriamento, é importante que a vaca fique o menor tempo possível na sala de espera, para imediatamente entrar na ordenha e produzir muito leite!

    Data: 18/05/2017
  4. Representantes de Corte Taurino da Alta realizam visitas estratégicas nos Estados Unidos e Canadá
    Fonte:Assessoria de Imprensa | Alta Genetics

    Mais de 170 mil dólares foram investidos pela companhia para a compra de novos reprodutores 

    Em março, durante aproximadamente vinte dias, a equipe de Corte Taurino da Alta esteve nos Estados Unidos e no Canadá, visitando principais fornecedores de genética e acompanhando grandes leilões para identificar novos touros para a bateria da companhia e importar o que há de melhor em genética para produção de carne com qualidade e eficiência.

     

    Este tour, realizado todo início do ano, faz parte do Alta Beef, um programa exclusivo de gado de corte que visa identificar os melhores reprodutores do mundo, focado em atender as mais diversas demandas do mercado.

     

    A equipe, composta por Miguel Abdalla, Gerente de Corte Taurino da Alta Brasil, juntamente com Roger Sosa, Diretor Internacional de Corte da Alta Global, Joaquin Alvarez, Gerente de Corte da Alta Ciale, na Argentina e Mateo Barragan, médico veterinário do Uruguai, visitaram, nos Estados Unidos, fazendas como a Rhosdes Red Angus, Mushrush Red Angus e Beckton Red Angus, uma das primeiras fazendas da raça dos Estados Unidos, para encontrar os principais animais melhoradores. Durante o Leilão da Mushrush, foram adquiridos três touros para a bateria, com investimento em torno de 70 mil dólares: Mushrush Impact C521, Mushruch Clifftop D139 e Mushrush Clifftop D125.

     

    No Canadá, os representantes da companhia visitaram a central da Alta na cidade de Balzac, onde puderam conferir os touros que entraram recentemente e os que já eram residentes, podendo conferir a evolução dos animais. Além disso, o processo de congelamento, embalagem e armazenagem do sêmen foi demonstrado para a equipe. Foi realizada também uma visita na Hamilton Farms, com um rebanho de 350 vacas de Angus Negro, com uma estrutura com muita musculatura e carne e com belos fenótipos.

     

    Leilões como os das fazendas SSS Red Angus, U2 Red Angus, com a compra de um touro, e Connealy, um dos maiores eventos nos Estados Unidos com mais de 500 touros a venda, foram acompanhados pela equipe técnica que arrematou mais dois lotes de reprodutores para somar à bateria, Connealy Armory 3201 e Connealy Rock 95L.  O investimento foi de 100 mil dólares.

     

    “Esse tour nos proporciona a oportunidade de revisar touros que selecionamos previamente nos catálogos. Assim, de perto, podemos checar suas qualidades fenotípicas e essas, aliada as avaliações, com certeza farão desses touros grandes destaques em todo mundo. Seja a procura por facilidade de parto ou animais destacados para carcaça, por exemplo. A Alta tem o animal certo para atender toda e qualquer demanda de mercado”, afirma Miguel Abdalla, Gerente de Produto Corte Taurino da Alta. 

    Sobre o Alta Beef Program

    O Alta Beef Program é um programa de identificação de touros com alto mérito genético para as mais diversas características mensuradas nos programas de melhoramento genético das raças taurinas de corte. Através de um criterioso processo de seleção dos animais pelos seus méritos genéticos, os desenvolvedores de produtos do programa em cada país (Brasil, Argentina, Canadá, EUA e Austrália) analisam os quesitos visuais e ascendência genealógica de cada animal, procurando trabalhar com todas as variáveis que compõem o valor genético de um touro. Além disso, são trabalhados rebanhos parceiros em cada país, fazendo com que os touros jovens selecionados sejam utilizados e provados pelo desempenho de sua progênie. 

    Sobre a Alta Genetics

    A Alta Genetics é líder no mercado de melhoramento genético bovino do mundo. Com matriz localizada em Calgary, no Canadá, atua em mais de 90 países com nove centrais de coleta: Brasil, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Holanda e China. Com 20 anos de história no Brasil, a empresa está sediada na cidade de Uberaba/MG, e tem como missão orientar pecuaristas sobre a melhor maneira de usar a genética aliada ao manejo, nutrição, ambiente, gestão e todos os processos para garantir um animal com todo o seu potencial genético. O compromisso da Alta é criar valor, entregar o melhor resultado e construir confiança com seus clientes e parceiros, em busca do desenvolvimento da pecuária. Mais informações no website: http://www.altagenetics.com.br

    Data: 11/05/2017
  5. Touro ABS recordista eficiência alimentar é líder no Sumário do PMGZ 2017
    Fonte:Assessoria de Imprensa | ABS

    Al Capone, da seleção Rancho da Matinha, é o número 1 do ranking divulgado pela ABCZ

     

    O touro Al Capone, do Rancho da Matinha, é o número 1 do Sumário do PMGZ. O avaliação divulgada pela ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu), durante a ExpoZebu, uma das mais importantes do país e consagrou a qualidade do reprodutor que foi contratado pela ABS no início do ano. O atual líder possui iABCZ de 44,17, sendo positivo para todas as características avaliadas.

    Al Capone é filho de Sherlock Mat. em matriz Torixoreu. "É filho, neto e bisneto de super precoce. Produziu e congelou sêmen aos 12 meses de idade", comenta Saulo Tinazo, técnico do Departamento Técnico Corte da ABS, destacando que aos 24 meses o touro terá seus primeiros filhos nascidos.

    "Sem dúvida, é uma grande promessa. É um garrote que apresenta praticamente tudo aquilo que a gente procura", avalia Luciano Borges, proprietário do Rancho da Matinha, que há mais de 40 anos trabalha com Nelore em Uberaba (MG).

    Vale destacar que o anúncio da contratação de Al Capone pela ABS foi feito em março. Nas avaliações intra rebanho da safra 2015, o reprodutor foi elite para todas as características de peso e perímetro escrotal. "ELe foi destaque para avaliação de carcaça e conversão alimentar com excepcional conversão de 5kg de matéria seca para 1kg de ganho de peso", destacou Gustavo Morales, gerente de Produto Corte Zebu da ABS. 

    Data: 04/05/2017
 
 

Contato

Endereço: Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, 110 – Quadra 11 / Lote 4 - Parque Fernando Costa
Bairro São Benedito / Uberaba-MG
Telefone: (34) 3333-1403
E-mail: asbia@asbia.org.br
Momesso Web Studio