Doação de Parque Fernando Costa à ABCZ é registrada em cartório

Casa da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) desde a inauguração do espaço, em 1941, o Parque Fernando Costa agora é oficialmente patrimônio da entidade. A documentação foi efetivada cerca de 40 anos depois de a União doar a área à Associação, após esforço de membros da atual diretoria e superintendência geral da ABCZ. A escrituração foi lavrada pelo cartório do 1º Ofício de Registro de Imóveis de Uberaba.
“Logo que tomamos posse, em 2016, solicitei uma lista patrimonial da ABCZ e percebemos que o Parque Fernando Costa não constava nela, mesmo a doação da área tendo sido aprovada há quase 40 anos. Pesquisando um pouco mais, descobrimos que isso aconteceu porque apesar de a União ter feito esse contrato de doação do imóvel naquela época, o documento ainda não tinha sido registrado em cartório. Ou seja, oficialmente o Parque ainda não era da Associação”, explica Gil Pereira, diretor de Patrimônio da ABCZ.

Pereira ressalta ainda que ao organizar a documentação, percebeu também que a atual área do parque não correspondia aos valores descritos na época da doação, e que isso, provavelmente, dificultaria um pouco mais a oficialização da transferência tanto tempo depois. “É que algumas áreas haviam sido subtraídas, com o reconhecimento de gestões anteriores, claro, para obras de mobilidade urbana em Uberaba, como é o caso da instalação da rotatória em frente ao parque, e que dá acesso a ele. Nada que representasse prejuízos, mas que de alguma forma iria influenciar na nova escrituração”, ressalta.

O diretor de Patrimônio revela ainda que o processo passou por órgãos e entidades dos três níveis de governo, incluindo a Superintendência de Patrimônio da União em Minas Gerais, que foi decisiva para a conclusão da transferência. O processo durou cerca de dois anos e meio, e a nova escrituração foi assinada em 20 de dezembro de 2018, em um documento que reúne oito páginas e traz a nova narração descritiva do local.

“Ter esse documento em mãos, sem dúvida nenhuma, desponta na lista dos feitos mais importantes da atual diretoria da ABCZ. Ele demonstra todo o esforço e preocupação com que a entidade trabalha com lisura e ética. De fato, agora, o Parque Fernando Costa é nosso!”, destaca Gil Pereira.

O presidente da ABCZ, Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, também comemora o marco, ressaltando a importância da oficialização. “Não conseguimos falar da ABCZ sem relacioná-la ao Parque Fernando Costa e vice e versa. Trata-se de uma única história, muito importante para o desenvolvimento da pecuária nacional. Por mais simples que possa parecer a lavratura de um documento, nesse caso ela vem carregada de um contexto histórico, econômico e social muito grande”, conclui.

O Parque. Com área total de pouco mais de 155 mil m², o Parque Fernando Costa, além do tradicional Recinto de Avaliação das Raças Zebuínas Torres Homem Rodrigues, conta com 39 pavilhões, currais, sedes das associações promocionais das raças zebuínas, 47 estandes fixos, Agência do Banco do Brasil, três restaurantes, Pavilhão Multiuso, Salão Internacional, Centro de Eventos Rômulo Kardec de Camargos, Tatersal Rubico Carvalho, Museu do Zebu, dentre outras edificações. O espaço oferece ainda grande área de lazer composta por parque infantil, academia ao livre, quadras e pérgola Demilton Dib.

Com vasta vegetação, o parque também é uma referência em arborização, reunindo aproximadamente 1.800 árvores plantadas, sendo a maior parte composta por espécies frutíferas.

Entre as melhorias previstas para o local em 2019, está a inauguração de uma agência do Banco do Brasil, especializada em agronegócio. Vale ressaltar que também esse ano, uma nova sede regional para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foi inaugurada no Parque.