Criadores priorizam fertilidade em touros para Estação 2018/2019

Tecnologia com comprovação científica ajuda produtores na definição da genética.

Nos últimos dez anos, o crescimento das vendas de IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) dobrou, atingindo 14 milhões de doses. Segundo o balanço divulgado em setembro pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA), no primeiro semestre de 2018, o comércio de sêmen bovino alcançou a marca de 5.106.718 doses vendidas. As raças de corte tiveram o resultado mais expressivo, com 2.937.480 vendas, atingindo aumento de 14,2% na variação anual.

Além do crescimento das inseminações, outra tendência cada vez mais forte entre os criadores é a busca por aumento da eficiência do processo com a escolha de touros com maior fertilidade. Neste sentido, a busca por touros com certificação IATFmax tem sido cada vez maior.

Cristiano Ribeiro, gerente do Departamento Técnico Corte da ABS explica que a busca por mais eficiência é a garantia de lucro para o produtor. Afinal, segundo uma conta simples de especialistas do setor, tomando como base uma média nacional de sucesso na IATF de 50%, cada ponto percentual acima disso representa uma economia de, no mínimo, 10% no processo.

O IATFmax, inovação apresentada pela ABS em julho de 2018, oferece uma moderna avaliação estatística e certificação de touros com fertilidade superior para IATF. A dinâmica tem como base o processamento dos dados, obtidos por protocolo IATF. Com uma análise estatística robusta, os reprodutores com fertilidade superior são certificados com IATFmax, que varia entre IATFmax+ (touros com fertilidade de até 2,99 pontos percentuais acima da média), IATFmax+3 (incremento de 3 pontos percentuais acima da categoria IATFmax+) e IATFmax+6 (incremento de 6 pontos acima da categoria IATFmax+).

Segundo o gerente do Departamento Técnico Corte da ABS, a escolha dos touros certificados com IATFmax é garantia de um bom resultado e do crescimento dos níveis de prenhez. “Com o IATFmax, conseguimos avaliar, credenciar e descredenciar touros com maior agilidade e com muita confiabilidade. Além de oferecer ao mercado e técnicos de campo, uma forma simples e rápida de comprar touros de fertilidade superior.”

Além disso, com o IATFmax, a ABS consegue certificar touros jovens dentro de uma mesma safra, promovendo o acesso a uma genética superior e mais moderna com garantia de resultados. Cristiano comenta que essa ferramenta contribui para as tendências do mercado pecuário atual. “Hoje em dia, com a genômica chegando, os touros jovens são muito utilizados. Para o melhoramento genético, esses animais jovens são uma grande vantagem”.

Na prática.

Na Fazenda Campos do Senhor II, em Capanema (PA), a utilização de touros IATFmax caracterizou a última estação de monta. De acordo com Celso Magalhães Coronel, veterinário responsável pela reprodução da fazenda, foram utilizados, entre outros touros, Ditador da MN, REM Caldonegro e Big Black. “Escolhemos pela performance de produção e fertilidade, pelo elevado índice na IATF, mas, principalmente, pelo incremento na produtividade em desmame, peso e fertilidade”, conta o veterinário.

Everton da Ponte Lima, proprietário da fazenda que começou a trabalhar com touros ABS há oito anos, conta ter acompanhado de perto o melhoramento de seu rebanho desde então. “Essa evolução genética foi passo a passo. Observamos que, ao longo do tempo, houve uma precocidade na retirada dos animais e na prenhez, além de um grande ganho de peso. Antigamente, a gente retirava animais só após 30 meses ou mais. Hoje, retiramos animais que ainda não completaram 2 anos, com 500 quilos”, reflete.

Para ele, o IATFmax é importante na busca por lucro e melhoramento genético. “É importante porque estamos lidando com uma progressão, trabalhando com melhoramento do rebanho para o futuro. É preciso ter fêmeas precoces, desmamar bezerros pesados e ter matrizes produtivas e férteis”.